domingo, 23 de agosto de 2009

Aloe vera (mangana)

Algumas plantas têm poderes curativos e protéicos. Uma dessas plantas é a Aloe vera, conhecida nas línguas ronga e shangana do sul de Moçambique como mangana.
A Aloe vera (sin. A. barbadensis Mill., A. vulgaris Lam.) é uma espécie de planta do género Aloe, nativa do norte de África. Encontram-se catalogadas mais de 200 espécies de Aloe. Deste universo, apenas 4 espécies são seguras para uso em seres humanos, dentre as quais destacam-se a Aloe arborensis e a Aloe barbadensis Miller, sendo esta última reconhecida como a espécie de maior concentração de nutrientes no gel da folha.
Aloe barbadensis é conhecido como Aloe vera (do latim vera, "verdadeira") ou aloés, tem um aspecto de um cacto de cor verde, mas este pertence à família dos lírios. Esta planta por dentro tem um líquido viscoso e macio.
A Aloe vera floresce no começo da primavera, geralmente com flores de um amarelo vivo em uma longa haste que se projecta para fora do centro da roseta. Suas flores são, ocasionalmente, de cor laranja ou vermelha. Em uma planta já desenvolvida, a haste se eleva, geralmente, de 60 a 90 centímetros acima da extremidade das folhas. Como suas folhas são suculentas, elas estão cheias de uma substância gelatinosa que pode ser extraída e então engarrafada ou incorporada em vários produtos.
O Aloe Barbadensis, ou Aloe Vera, tem folhas espinhosas de cor verde, com o formato de lanças que crescem numa formação de roseta (tal qual pétalas de rosa). Suas folhas, frequentemente, crescem até 75 cm e podem chegar a pesar de 1,4 a 2,3 kg cada uma.
A Aloe Vera é uma planta originária de regiões desérticas. Por causa do meio hostil em que se desenvolve, ela adquiriu inúmeras capacidades para sobreviver onde muito poucas espécies vegetais conseguem. Além de crescer no deserto ela também só é encontrada em certas zonas tropicais do mundo e por esta razão não é muito conhecida em regiões de climas frios.
O Aloe vera é uma planta utilizada para diversos fins medicinais há muitos anos. Geralmente é utilizada para problemas relacionados com a pele (acne, queimaduras, psoríase, hanseníase, etc). É um poderoso regenerador e anti-oxidante natural. A esta planta são reconhecidas propriedades anti-bacterianas, cicatrizantes, capacidade de re-hidratar o tecido capilar ou dérmico danificado por uma queimadura, entre outras.
Esta planta aplicada sobre a queimadura, ajuda rapidamente a retirar a dor, pelo seu efeito re-hidratante e calmante. Pelo mesmo efeito re-hidratante lentamente irá reparar o tecido queimado, curando desta forma a queimadura.
Aloe vera tem poder de reter água para se manter o tempo todo bem hidratada, mesmo sob o calor produzido pelo sol escaldante do deserto.
Aloe vera é um excelente nutriente, com importantes proteínas, vitaminas e sais minerais. Com sua constituição química permite a penetração na pele e assim levar importantes nutrientes para as células vivas. A Aloe Vera também pode ser utilizada para regular o trânsito intestinal, sendo muito utilizada para casos de intestino preso e baixa absorção de nutrientes.
O gel de Aloe vera também pode ser usado para fins cosméticos, como hidratantes, sabonetes, shampoos, entre outros. O gel de Aloe vera também pode ser encontrado em produtos de consumo como yogurtes e bebidas, que contém pedaços da polpa.
Em 2006, em visita de estudo sobre a interacção entre a bio-medicina e a medicina tradicional interagimos em Calanga com médicos tradicionais, que nos fizeram saber que a mangana ajuda a combater a malária, mediante ingestão do seu líquido.

Muitas plantas têm sido utilizadas no nosso país para alimentação, para cura entre outros usos, mas a sua divulgação é que tem sido fraca. É preciso que se comece a valorizar os saberes locais. Há conhecimentos caseiros que ajudam a combater certos infortúnios.

Em locais em que as unidades sanitárias estão distantes a etnobotânica tem sido a salvação das pessoas. Alguns estudos indicam que 80% da população Africana depende da medicina tradicional para satisfazer as suas necessidades terapêuticas. No nosso país, estima-se que 60% da população apenas aceda a medicina tradicional. Importa referir que este número é aquele que se encontra quantificado, apesar de a realidade mostrar que ele seja superior.


Fonte: www.wikipedia.org
Promoção da Medicina Tradicional (PROMETRA)

2 comentários:

  1. Realmente deveria se promover muito mais o uso da fitoterapia em Moçambique,dado o numero limitado de mèdicos e a riqueza da nossa flora,atè nos paises ocidentais estao a regressar a fitoterapia porque è mais natural,è menos invasiva,etc,etc.
    Queria tambèm fazer notar que se deve fazer atençao no uso da aloè vera, jà que um mau uso pode causar intoxicaçoes devido a ALOINA,pelo que è necessàrio usar apenas o gel que se encontra dentro das folhas sem o minimo rasto da cor verde,digo isto porque para nos em Moçambique è mais fàcil encontrar a Aloè sem processar

    ResponderEliminar
  2. Cara Joy,

    Muito obrigada por visitar o meu espaço! Quando diz “até países ocidentais estão a regressar a fitoterapia”, parece que temos que seguir o exemplo deles. Eles são o nosso exemplo. Acredito que por causa disso, é que estamos a deixar que alguns valores, usos e costumes estejam a hibernar em África.
    Creio que seria bom fazermos um casamento entre os nossos usos e costumes e os extra-africanos, e não termos somente como referência o ocidente.
    Agradeço igualmente por notar que o Aloe vera também tem os seus malefícios. Volte sempre.

    Cumprimentos,

    Nyikiwa.

    ResponderEliminar